Homologação e Riscos

Técnicas Homologação de Fornecedores

Publicada em 01 de Janeiro de 2017

Facebook

Linkedin

Porque homologamos os nossos fornecedores?

Um dos processos importantes da gestão de relacionamento com fornecedores é a homologação. Também é chamado de certificação, qualificação ou cadastro de fornecedores. A homologação de fornecedores, permite conhecer o grau de cumprimento dos fornecedores com as políticas internas da empresa e desta forma reduzir riscos de fornecimento.

A maioria das políticas de compras declaram que os fornecedores devem ser éticos, trabalhar com qualidade e que todos os processos devem ser transparentes e imparciais. Somente com a homologação de fornecedores podemos garantir que as instruções dessa política estão sendo cumpridas.

Para que a homologação de fornecedores seja bem sucedida, devemos identificar os âmbitos de risco que queremos avaliar. Eles são extraídos da nossa política. Uma vez identificados devemos ponderar estes âmbitos para gerar uma nota aos fornecedores homologados. Os principais âmbitos de riscos são os seguintes:

a) Fiscal: A empresa possui toda a documentação necessária que comprove que ela está regular no país? CNPJ ativo, Inscrição Estadual (ou Municipal ou ambas), Alvará, Contrato Social, entre outros documentos obrigatórios;

b) Tributário:Está em dia com os tributos Federais, Estaduais e Municipais? As empresas públicas (e algumas privadas) consideram este âmbito excludente. Na minha opinião não é ilegal ter dívidas no Brasil. Ilegal é evadir impostos, por exemplo vender produtos somente tendo Inscrição Municipal. Ampliando a minha opinião, este âmbito não deveria ser excludente.

Risco Suprimentos

 

❝Cada um destes âmbitos tem como objetivo identificar riscos para poder reduzi-los.❞

 


c) Trabalhista: Está com o FGTS em dia? Possui dívidas não pagas no banco de dados de devedores trabalhistas do TST? Quantidade de processos trabalhistas dividido pelo número de funcionários.

d) Obrigações específicas: Cumpre com todos os requisitos técnicos? Por exemplo, CREA para empresas de Engenharia, OAB para advogados, ANTT e ANVISA para transporte de alimentos, entre dezenas de outros.

e) Financeiro + Crédito: Como está a saúde financeira da empresa e como tem sido a sua evolução anualmente ou mensalmente? Isto pode ser determinado analisando o balanço patrimonial e as demonstrações de resultado somando a nota de risco de crédito de qualquer órgão de proteção ao crédito.

f) Saúde e Segurança: Possui PPRA – Programa de Prevenção de Riscos Ambientais, PCMSO – Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional, normas internas adicionais?.

g) Responsabilidade Social: Ações internas como boas práticas trabalhistas, coleta seletiva, proteção ao meio ambiente, entre outras.

h) Reputacional: Existem notícias de envolvimento em casos de corrupção, doações políticas, lavagem de dinheiro, trabalho escravo, entre outras?.

i) Adicionais: Possui certificação de terceiros (ISO, OSHAS, outras)?.

❝Uma vez identificados os âmbitos devemos determinar quais são os documentos que precisamos avaliar para realizar a homologação. Também é muito importante ter consciência que homologaremos os fornecedores de acordo com a classificação de risco que fizemos com a nossa Matriz de Krajlic.❞


Para finalizar precisamos ponderar cada um dos âmbitos de acordo com os critérios da empresa. Para algumas empresas é mais importante saúde e segurança já para outras é o âmbito financeiro. Não existe um certo ou errado.

Esta publicação não possui arquivos para baixar